terça-feira, 1 de julho de 2008

Sem título

Como sempre,
Hoje foi como ontem:
Estático, monótono... triste!
Geralmente,
Assim tenho os dias. Mas, sabe...

Cansei de estar cansado.
Agora, não quero mais saber!
Nem me venha com aqueles, aqueles...
Sermões. É, aqueles blá-blá-blás!
E sim, eu tô com uma puta falta, falta de...
Inspiração! É, acho que é...

5 comentários:

Sakura_Angel disse...

Uia! Não sabia que estava postando no blog. Legal saber =)
Nhai o começo achei meio triste... falar que os dias sao tristes, monótonos... Tem que dar um jeito nisso, mudar esses dias tristes =P
Inspiração... me lembro que outro dia vc estava escrevendo sobre isso...
E uma observação, tem um p*** no meio =X Levei um "susto" rsrsrs Mas continue escrevendo... gostei de ler =)
Até mais

Thaís Bravin disse...

Depois meus textos que dão medo né!
;D
Digamos... arrojado. Me lembra alguns peomas de Mario Quintana nas quais ele interagia mais com o leitor a respeito do próprio poema.
Parabéns Fe :)

Yuzo disse...

esses blogs vão falir os poetas didáticos..

iUAHEiuhAiehiAE

Élton disse...

Se sua vida está monótona...
Bora fazer Parkour ??
E sem bla bla bla
Sem pensar
Somente fazer !
E q se foda o resto !

cara estranho disse...

memórias do fim do ser morbido

No silencio da noite
eu converseu com minha alma
descobri coisas que nem eu mesmo sabia
Quando pedi uma explicação
ouvi ela me dezer sermãos e suplicas
foi ai que percebi que nada me faz sentido

Procurarei enteder com tempo
e no fim do meu ser, nada mas importará
se terá sentido eu não sei
mas saberei que no fim de tudo
terei aprendido a viver entre sulcatas
poderia ate enteder alguma coisa
mas no limiar de tudo, quase nada valeu a pena